Glúten

glúten O glúten é a proteína presente no trigo, na aveia, no centeio, no malte e na cevada.  Atualmente está presente em uma diversidade de alimentos ricos em carboidratos (pães, macarrão, pizza, bolos, salgadinhos, biscoitos), em bebidas (cerveja, vodca, uísque), alguns medicamentos e alguns cosméticos. Ele é formado por duas partes chamadas gliadina e glutenina, que misturadas à água, dão aquela textura macia aos alimentos.

O glúten não é uma proteína essencial para o organismo, pelo contrário, é uma proteína de difícil digestão. É um dos principais fatores inflamatórios da atualidade e a retirada dele da alimentação pode ser a solução para problemas como dores de cabeça, coriza nasal, distensão abdominal, inchaço nos dedos, constipação, entre outros problemas.

Algumas pessoas tem a doença celíaca, que é uma doença no intestino delgado, causada pela intolerância permanente ao glúten. Estes, quando consomem alimentos que contém glúten, apresentam diversos sintomas como vômitos, dor abdominal, osteoporose, esterilidade, glúteos atrofiados, apatia, desnutrição aguda, anemia resistente, manchas e alteração do esmalte dental, entre outros sintomas. O único tratamento é a retirada do glúten da alimentação. Exames laboratoriais podem identificar a doença.

A intolerância ao glúten é diferente da doença celíaca. Vem desafiando o conhecimento científico há muito tempo devido à sua apresentação clínica variada. Na intolerância ao glúten, ocorre um processo inflamatório derivado de uma má digestão pelo nosso intestino. Uma vez que ocorre essa má digestão, nosso organismo responde com alguns sintomas que variam de pessoa para pessoa e às vezes são imperceptíveis.

*Mas o carboidrato é essencial para quem faz atividade física. Como substituir os carboidratos que contém glúten?

-Existem fontes naturais de carboidrato que podem substituir os carboidratos com glúten, como por exemplo as raízes (inhame, batata doce, mandioca, batata, mandioquinha). O arroz, a tapioca e o milho também são carboidratos que não contém glúten. Para os bolos, podemos substituir a farinha de trigo convencional que contém glúten, por farinha de arroz, farinha de coco ou farinha de trigo sem glúten. São facilmente encontradas em lojas de produtos naturais.

Retirar o glúten da sua alimentação é um passo para a promoção da sua saúde. Para quem tem a doença celíaca é fundamental a retirada radical do glúten, já para quem não tem a doença, o ideal é fazer a retirada gradativamente.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *